O Papa veio O Papa já foi...

Em que isto nos Afetou?

 

A vinda do papa Francisco foi sem dúvida uns dos acontecimentos mais importantes do ano de 2013. O que se pretendia ser um evento religioso e, portanto, só interessando ao publico religioso, transformou-se em uma ocorrência bastante significativa para todos.

Papa Francisco trouxe, diferentemente dos outros, um refrigério para os adeptos da religião católica, um refrigério com aspecto de renovação e mudança de hábito.
A admiração de que foi alvo o ilustre padre é coisa rara nos dias atuais em face das constantes queixas de abuso por parte de sacerdotes católicos contra crianças, em quase todo o mundo, inclusive na Itália, reduto maior da religião romana.
Suas incursões no Rio de Janeiro com direito a quebra de protocolo, impetração de benção a crianças e adultos, oração junto com pastor em uma igreja evangélica, unindo-se a isto tudo demonstração de humildade e carisma fizeram de Francisco o santo garoto propaganda mais bem sucedido que a igreja poderia imaginar.
Desde quando empossado à direção da Igreja Católica Apostólica Romana, o Papa tem assumido postura diferenciada em relação aos seus antecessores; contra a pedofilia, e outras dificuldades morais como o escândalo em instituição financeira no Vaticano e a megalomania de alguns de seus pares, contra os quais tem se posicionado.
Percebemos que de forma geral a visita do papa serviu para atender um pouco dos reclamos do povo católico. Que bom para eles!Habemus Papam! Temos um Papa! Espere um pouco. Temos???
Talvez a expressão mais acertada para nós seja: Tivemos um Papa que foi embora!
Não quero ferir o sentimento religioso das pessoas nem atacar a imagem de quem quer que seja (mesmo porque minhas palavras não têm poder nem alcance para isto), só me recuso a aceitar argumentos forçados como o que tenho visto e ouvido na mídia, que a vinda do Papa Francisco mudaria o Brasil para sempre; ou que nossas vidas foram profundamente tocadas e transformadas. Desculpe, Não vejo assim.
A situação política, social, econômica e moral da nossa nação atingiu um pico tão alto de insustentabilidade que nem se o Papa morasse aqui resolveria.
As respostas para nossa condição atual não podem ser encontradas na presença de um homem, por mais simpático que ele seja. O conserto para uma nação encharcada na lama da corrupção e impunidade crônicas, não se vislumbra no horizonte da religião seja ela qual for. Os abusos praticados contra os mais humildes e fracos não serão coibidos por manifestações populares, por mais justas e oportunas que sejam. A imoralidade de uma forma geral que pode ser encontrada em qualquer classe, e que se impõe nos rincões religiosos e vai muito alem de qualquer diversidade ou opção sexual; que não teme credo, formalidades, dogmas, nem mesmo a justiça dos homens, não pode ser detida por ações puramente humanas.
Eis o porquê da queda dos heróis e do abatimento dos valentes: Porque nossas batalhas são quixotescas e nossas guerras ilusórias, pois depositamos confiança plena em pessoas como nós somos; que vem e vão; que nascem,crescem, são manipulados e morrem.
Mesmo que pensemos que alcançamos um nível elevado de inteligência e civilidade, nos vemos cercados de atitudes brutais (às vezes ate de nossa autoria) que não são vistas nem entre os animais mais selvagens; nos tempos do lifting, internet, robôs humanos e humanos robôs, viagens espaciais, fast food etc. devemos ponderar que a busca pela solução para o que nos aflige pode estar no retorno para Deus, de onde nunca deveríamos ter saído; Retorno para a conversão plena e sem ressalvas, com prantos, arrependimentos e profundas reflexões e súplicas. Sem os jargões gospel, sem a interferência de gurus aproveitadores e manipuladores, sem a hipocrisia de religiões de fachada e pregoeiras de engano; sem intermediários corruptos e corruptores; sem fixação no meu ou no seu “EU”; sem a excrescência em forma de discurso religioso que macula o Nome do Eterno.
Assim brilhará nossa justiça como a luz da aurora constantemente ate ser dia perfeito. Poderemos dizer então: Habemus Deo, Soli Deo Gloria, Temos Deus, só a Ele a Glória.